Skip to content

Dia das Crianças 2009 – Parte I

6 de outubro de 2009

A partir de hoje, vou postar uma série de informações sobre brinquedos e lojas para o tão aguardado presente do Dia das Crianças!

Para começar, vou falar um pouco sobre cuidados que se deve ter ao comprar um brinquedo.

Dicas na hora da compra
Você deve conhecer os gostos, interesses, habilidades e limitações da criança para quem
você dará o brinquedo. Mas deixe que, na medida do possível, ela participe da escolha
para evitar frustrações.
Não compre por impulso
A escolha do brinquedo deve satisfazer à necessidade da criança, e não à dos pais.

5 dicas importantes para comprar brinquedos:


1. Conheça os gostos, interesses, habilidades e limitações da criança para quem você dará o brinquedo e deixe que, na medida do possível, ela participe da escolha para evitar frustrações.

2. Não compre por impulso. A escolha do brinquedo deve satisfazer à necessidade da criança, e não à dos pais. Uma dica aqui é conversar com o filho sobre o que ele quer ganhar, entender seus anseios e decidir junto com ele o melhor presente. Levar o filho à loja pode ser um “tiro no pé”, pois as crianças (e nós também) tendem a querer tudo o que vêem pela frente. Decidir antes, na base da conversa é uma ótima solução e torna o Dia das Crianças um momento mais especial!

3. Conheça seus direitos. Brinquedo é um produto sujeito a todas as exigências do Código de Defesa do Consumidor. Ele deve trazer em português todas as informações necessárias, claras e precisas, para você saber o que está comprando e a sua utilização. A embalagem e o manual de instruções devem informar as características do brinquedo, tais como: faixa etária ou idade a que destina, eventuais riscos que possam apresentar, número de peças, regras de montagem, modo de usar, se faz parte de uma série ou coleção Atenção: nenhum produto deve ser adquirido sem uma clara identificação do fabricante ou do importador.

4. Guie-se pela idade recomendada pelo fabricante e procure ler as mensagens e advertências que apareçam na embalagem. Leve em consideração as características da família e sobretudo as idades das crianças menores. Um brinquedo desenhado para crianças maiores é inadequado para as menores e pode, inclusive, ser perigoso. Seja especialmente cuidadoso ao escolher brinquedos para menores de 36 meses. Não compre brinquedos com peças muito pequenas que podem ser engolidas ou aspiradas, inclusive bolinhas e brinquedos com pontas afiadas e bordas cortantes. Assegure-se de que chocalhos flexíveis, guizos, mordedores, sejam suficientemente grandes para não caberem por completo na boca do bebê, mesmo quando estejam bem dobrados.

5. Divirta-se com ou sem presente! Melhor do que um super presente, a diversão em família e a construção de momentos especiais são muito mais importantes para a criança. Receber um presente é sim algo muito desejado pela criança, no entanto, apenas ganhar o presente não é suficiente para ela… Reserve momentos no seu dia para interagir, conversar, rir… Brinque com seus filhos de tudo aquilo que te agrada pessoalmente e coloque nisso todo o entusiasmo possível. A criança dá valor aos pais que se envolvem na atividade e isso é fundamental para o seu desenvolvimento como ser humano e cidadão!!

***
Amanhã tem mais dicas para o presente do Dia das Crianças!!
***
Fonte:
Abrinq – Comprar brinquedo não é brincadeira
Abrinq – Guia dos brinquedos e do brincar

Dicas de compras: roupinhas fofas e acessórios divertidos!

5 de outubro de 2009

Nosh

Semana passada eu estava no Shopping Higienópolis em São Paulo com uma amiga, quando vimos uma loja toda colorida chamando a atenção, fomos ver o que era!

A loja se chama Nosh! E tem um conceito diferente, com peças e acessórios muito interessantes! Todas as roupas são para crianças de até 4 anos, tanto menino quanto menina, mas o que eu, particularmente, achei mais legal foram os acessórios!! Bichinhos, babadores e porta bebê todos de plush, muito fofos!!

Pelo site não é possível ver a coleção nem os acessórios (ainda), mas vale a pena dar uma conferida na loja. De acordo com uma das vendedoras a loja do Shopping Higienópolis foi inaugurada há 9 meses e outras duas lojas serão abertas ainda este ano, sendo uma delas na Vila Daslu!

Super recomendo uma visita!! Nem que seja só para conhecer!

Amamentação: Campanha de Doação de Leite Materno

4 de outubro de 2009

Campanha doação leite materno

Todas nós sabemos da importância do leite materno para os primeiros meses de vida dos bebês, mas muitas pessoas não sabem que alguns bebês, por nascerem prematuros ou com algum tipo de complicação, não podem receber o leite materno diretamente do peito de sua mãe.

A única solução para esses bebês prematuros que estão na UTI é receber o leite materno de outras mães, através de doações.

Na última quinta-feira (01/10/2009) o Ministério da Saúde lançou a Campanha Nacional de Doação de Leite Humano, com o objetivo de ampliar as doações e sensibilizar as mães que estão amamentando a doar um pouco do seu leite para os bancos de leite, que por sua vez, cuidarão da vida de milhares de crianças em todo o Brasil.

Informações Importantes:

1) Se eu doar meu leite, meu filho vai deixar de ter todo o leite que precisa? Não, muito pelo contrário. O ato de retirar o leite do peito ativa as glândulas mamárias e aumenta a produção de leite.

2) Posso colocar o leite retirado do peito em qualquer recipiente para doação? Não, existem procedimentos e cuidados específicos para isso. É recomendado entrar em contato com o Banco de Leite mais próximo da sua residência antes de retirar o leite. Muitos bancos de leite fornecem as embalagens esterilizadas para se fazer a coleta.

3) Como faço para achar o banco de leite mais próximo da minha casa? Entre aqui e escolha a sua região.

Se você está amamentando:

Para você é leite.

Para a criança é vida.

Doe leite materno.

A vida agradece.


Mais informações:

– Ministério da Saúde

– Rede Banco de Leite Humano

Entrevista com especialista: Dra. Rosana Chieffe Monteiro (Parte III)

30 de setembro de 2009

Para concluir nossa série de entrevistas com a Médica Pediatra Dra. Rosana Chieffe Monteiro, hoje falaremos um pouco mais sobre a tosse e também sobre a inalação. (Confira a Parte I e a Parte II)

1) Baby Online: Já sabemos que a tosse é um sintoma de algumas doenças respiratórias e gostaríamos de saber quais outros sintomas podem acompanhar a tosse e como tratá-los.

Dra. Rosana: Outros sintomas comuns são:

  • Secreção nasal

Tratamento: lavagem nasal com soro fisiológico ou solução tópica nasal a base de cloreto de sódio e cloreto benzalcônio.

  • Chiado no peito (broncoespasmo presente na Asma)

Tratamento: com medicação broncodilatadora sob orientação e prescrição médica, controle do ambiente com o objetivo de reduzir a exposição aos alérgenos (Ex.: pó, ácaros, fumaça de cigarro etc.).

  • Febre

Tratamento: antitérmicos sob orientação e prescrição médica

  • Espirros, prurido nasal (sintomas encontrados na rinite alérgica)

Tratamento: antialérgicos (antihistaminicos) e soluções nasais (corticosteróides) sob orientação e prescrição médica.

    2) Baby Online: Além das doenças mais comuns já apresentadas no post anterior, quais outras doenças podem originar a tosse?

    Dra. Rosana:

    – Tosse de causa alérgica (ex: asma) – a criança alérgica com tosse crônica, seca, piora à noite, ao amanhecer e ao realizar exercícios. Neste caso, o controle do ambiente é fundamental, evitando a exposição aos alérgenos (ex. poeira, ácaros, perfume, produtos de limpeza, fumaça de cigarro …) e também o tratamento com medicamentos a base de broncodilador, cordicosteróide, sempre sob orientação e prescrição médica.

    – Verminoses – Existem vermes que na sua fase larvária passam pelos pulmões causando processo inflamatório e tosse. Exemplo: Áscaris lumbricóides. Devemos prosseguir com orientação quanto a profilaxia das verminoses e tratamento com vermifugo.

    – Aspiração de corpo estranho –  Tem inicio súbito, com crise de sufocação (pode passar despercebido); após um período silencioso podem surgir febre, tosse, chiado no peito e sinais da infecção no pulmão  afetado.

    – Sinusite – Suspeitar sempre em casos de tosse persistente (mais de 10 dias) diurno – noturno, acompanhada de secreção nasal muco purulenta.

    – Fibrose cística (= mucoviscidade) Doença genética em que a criança apresenta hipersecreção pulmonar com pneumonias de repetição, são sibilantes (“chiadoras”). Doença grave que requer tratamento multidisciplinar.

    3) Baby Online: Quando a inalação é recomendada?

    Dra. Rosana: Em crise de asma, chiado no peito (broncoespasmo), laringites graves em crianças hospitalizados e em algumas crianças que são produtoras de secreções espessas (com alta viscosidade do muco), como por exemplo, nas mucoviscidose (fibrose cística).

    4) Baby Online: Qual a função da inalação? Com que freqüência ela deve ser utilizada?

    Dra. Rosana: A inalação é um veículo para tratar doenças respiratórias através da administração de medicações como broncodilatadores, antiinflamatórios hormonais (corticóides inalatórios para tratamento da Asma), vasoconstritores nas laringites mais graves, mucolíticos na fibrose cística. Habitualmente em casa as inalações para asma são utilizadas de 6/6 hs (broncodilatador) e os corticóides inalatórios 12/12 hs na maioria das vezes.

    ***

    Agradecemos imensamente a Dra. Rosana, por ter nos recebido e nos esclarecido diversas dúvidas em relação à saúde de nossas crianças!!

    Esperamos que todos tenham gostado!!

    Fiquem à vontade para enviar suas dúvidas e comentários!

    ***

    Dra. Rosana Chieffe Monteiro –  CRM 695785

    Membro da Sociedade Brasileira de Pediatria

    Membro da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

    Professora Assistente de Pediatria da Universidade de Mogi das Cruzes.

    Entrevista com especialista: Dra. Rosana Chieffe Monteiro (Parte II)

    10 de setembro de 2009

    Continuando o último post, essa é a segunda parte da entrevista que realizamos com a Médica Pediatra Dra. Rosana Chieffe Monteiro (CRM 695785).

    Na primeira parte da entrevista, falamos das principais doenças apresentadas pelas crianças nesta época do ano e agora falaremos da TOSSE, um sintoma que aparece com freqüência na maioria das doenças respiratórias.

    1) Baby Online: Quais doenças podem provocar tosse?

    Dra. Rosana: São as doenças respiratórias de vias aéreas superiores e inferiores (pulmões) como: resfriado comum, gripe, bronquiolite, asma, rinossinusite, rinite e pneumonia.

    2) Baby Online: O que é tosse?

    Dra. Rosana: A tosse é um dos principais mecanismos de proteção dos pulmões frente a partículas indesejáveis lá existentes, infecciosas (vírus, bactérias por exemplo) ou não infecciosas (fumaça de cigarro, pó, poeira, pólen de gramíneas etc.).  Outro exemplo são os espirros, mecanismo de defesa das vias aérea superiores, frente a partículas não desejáveis.

    3) Baby Online: Qual é a diferença entre tosse seca e tosse com catarro?

    Dra. Rosana: Tosse seca é aquela desprovida de secreção (sem expectoração), ou também chamada tosse improdutiva. A tosse com catarro ou tosse produtiva, é aquela com secreção (criança “encatarrada”), ou seja, com produção de muco. Nos pulmões existem as glândulas brônquicas e quando algum material indesejado (vírus, bactérias, corpo estranho etc…) entra em contato com os pulmões, estas glândulas produzem muco.

    4) Baby Online: O que deve ser feito quando os primeiros sintomas de tosse aparecerem? O que deve ser evitado?

    Dra. Rosana: O responsável pela criança deve ficar atento aos sinais de alerta febre, tosse intensa, chiado no peito, “falta de ar” (“cansaço”), gemência, não aceitação de alimentos ou líquidos, rouquidão, palidez, cianose (ficar “roxo”), abatimento e prostração e se presentes, procurar um pediatra para avaliar e conduzir o caso.

    O que fazer?

    • Não dê ou use remédios sem consulta médica.
    • Aumente a oferta de líquidos (água, sucos naturais), eles são os melhores “xaropes”, pois fluidificam o catarro do peito, facilitando, portanto a sua eliminação dos pulmões.
    • Não force a alimentação, a perda de apetite deve ser respeitada, oferte alimentos mais leves.
    • Pode-se também usar xaropes caseiros como agrião, alho e poejo são fluidificantes e expectorantes.

    5) Baby Online: É recomendada a utilização de medicamentos para diminuir ou cessar a tosse?

    Dra. Rosana: O uso sistemático e desnecessário de “remédios para tosse”, expectorantes, sedativos e mucoliticos, parece fazer parte da cultura brasileira e se mostra difícil de combater. A mãe precisa entender que a tosse é um dos principais mecanismos de proteção dos pulmões e evita que uma secreção contaminada da faringe atinja os pulmões. A tosse é o cão de guarda dos pulmões contra as pneumonias. Também é importante esclarecer aos pais que a tosse moderada, relacionada com gripe e resfriado, pode persistir por algumas semanas, mas não precisa ser tratada. O melhor expectorante que existe continua sendo “água”, ou seja, quanto mais hidratada a criança, mais fluida ficam as secreções e mais fácil de serem eliminadas. No entanto, a avaliação médica é sempre necessária para que através de um histórico do paciente, exame físico e alguns exames complementares se chegue a um diagnóstico, ou seja, a doença que tem como sintoma a tosse.

    6) Baby Online: Quanto tempo a tosse demora a ir embora?

    Dra. Rosana: Depende da doença que esteja causando a tosse. Em caso de resfriado comum 4 – 7 dias. Em caso de gripe de 1 a 2 semanas.

    ***

    Esta foi a segunda parte da entrevista! Não deixe de acompanhar!!

    ***

    Dra. Rosana Chieffe Monteiro –  CRM 695785

    Membro da Sociedade Brasileira de Pediatria

    Membro da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

    Professora Assistente de Pediatria da Universidade de Mogi das Cruzes.

    Entrevista com especialista: Dra. Rosana Chieffe Monteiro (Parte I)

    2 de setembro de 2009

    Realizamos uma entrevista com a Médica Pediatra Dra. Rosana Chieffe Monteiro (CRM 695785) a respeito dos cuidados de saúde relacionados aos bebês e crianças.

    Publicaremos a entrevista em partes e esta é a primeira! Fique à vontade para perguntar e esclarecer suas dúvidas!

    1) Baby Online: Quais são as principais doenças apresentadas pelos bebês e crianças nesta época do ano?

    Dra. Rosana: São as doenças respiratórias de vias aéreas superiores e inferiores (pulmões) como: resfriado comum, gripe, bronquiolite, asma, rinossinusite, rinite e pneumonia.

    2) Baby Online: Quais hábitos diários devem ser modificados para garantir a saúde dos bebês e crianças?

    Dra. Rosana: Deve-se evitar aglomerados de pessoas em recintos fechados, mudanças bruscas de temperatura (ir de um ambiente quente para um frio). Devemos manter os ambientes sempre ventilados, arejados, janelas abertas e lavar com freqüência as mãos.

    3) Baby Online: Que sintomas a mãe deve ficar atenta quando o bebê apresentar essas doenças?

    Dra. Rosana: A mãe deve ficar atenta aos sinais de alerta em relação as doenças respiratórias: febre, tosse intensa, chiado  no peito, “falta de ar” (“cansaço”), gemência, não aceitação de alimentos ou líquidos, rouquidão, palidez, cianose (ficar “roxo”), abatimento e prostração. O responsável pela criança deve ficar atento a estes sinais de alerta e se presentes, procurar um pediatra para avaliar e conduzir o caso. Deve ser evitado o uso de medicação sem orientação médica.

    4) Baby Online: O que muda no tratamento em função da idade do bebê ou da criança?

    Dra. Rosana: Devemos saber em primeiro lugar qual é a doença envolvida. Em geral, quanto menor for a idade maior é a preocupação em se prescrever medicações devido aos efeitos colaterais.

    5) Baby Online: Tratamentos com mel, chá, própolis, bacia de água no quarto ajudam ou atrapalham?

    Dra. Rosana: Bacia de água no quarto, baldes com água, dependendo da idade da criança pode ser perigoso, crianças pequenas podem colocar a cabeça no balde e se afogar, portanto panos úmidos são mais seguros no período de clima mais seco. Chá, própolis ajudam. Mel somente de boa procedência, pois o mel pode conter microorganismos que causam o Botulismo (não deve ser indicado para bebê, crianças pequenas).

    ***

    Esta foi a primeira parte da entrevista! Não deixe de acompanhar.

    ***

    Dra. Rosana Chieffe Monteiro –  CRM 695785

    Membro da Sociedade Brasileira de Pediatria

    Membro da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

    Professora Assistente de Pediatria da Universidade de Mogi das Cruzes.

    Semana Mundial da Amamentação

    1 de agosto de 2009

    Imagem1F

    Começa hoje a Semana Mundial da Amamentação e os objetivos da campanho deste ano de 2009 são:

    Reforçar o papel vital da amamentação em resposta a situações de emergência
    em todo o mundo.
    • Chamar a atenção para a importância de proteger e apoiar ativamente o
    aleitamento materno antes e durante as emergências.
    • Informar mães, defensores do aleitamento materno, comunidades, profissionais
    da saúde, governos, agências de ajuda, doadores e mídia sobre como oferecer
    apoio ativo à amamentação, antes e durante as emergências.
    • Mobilizar para a ação e promover redes e cooperação entre os que têm habilidades
    para o manejo da amamentação e os envolvidos na resposta às emergências.
    • Reforçar o papel vital da amamentação em resposta a situações de emergência em todo o mundo.
    • Chamar a atenção para a importância de proteger e apoiar ativamente o aleitamento materno antes e durante as emergências.
    • Informar mães, defensores do aleitamento materno, comunidades, profissionais da saúde, governos, agências de ajuda, doadores e mídia sobre como oferecer apoio ativo à amamentação, antes e durante as emergências.
    • Mobilizar para a ação e promover redes e cooperação entre os que têm habilidades para o manejo da amamentação e os envolvidos na resposta às emergências.

    Apenas 38% das crianças do mundo são alimentadas exclusivamente com leite materno nos primeiros 6 meses de vida. De acordo com estudos da UNICEF, cerca de 9 milhões de crianças entre 0 e 5 anos morrem por ano e a maioria por motivos previsíveis. A desnutrição é a principal causa dessas mortes e atinge 1 em cada 3 dessas crianças.

    O leite materno possui todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento da criança nos primeiros mese de vida! Essa campanha, além de estimular o aleitamento materno, nos faz pensar também na doação do leite. A maioria das cidades brasileiras possui bancos de leite, que nesta época do ano ficam mais vazios do que o normal, em decorrência do tempo frio.

    Amamente, estimule a amamentação e se puder, doe o seu leite para crianças que precisam!

    Saiba mais: http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultnot/2009/07/31/ult4477u1909.jhtm

    http://worldbreastfeedingweek.org/ (em inglês)