Skip to content

Entrevista com especialista: Dra. Rosana Chieffe Monteiro (Parte II)

10 de setembro de 2009

Continuando o último post, essa é a segunda parte da entrevista que realizamos com a Médica Pediatra Dra. Rosana Chieffe Monteiro (CRM 695785).

Na primeira parte da entrevista, falamos das principais doenças apresentadas pelas crianças nesta época do ano e agora falaremos da TOSSE, um sintoma que aparece com freqüência na maioria das doenças respiratórias.

1) Baby Online: Quais doenças podem provocar tosse?

Dra. Rosana: São as doenças respiratórias de vias aéreas superiores e inferiores (pulmões) como: resfriado comum, gripe, bronquiolite, asma, rinossinusite, rinite e pneumonia.

2) Baby Online: O que é tosse?

Dra. Rosana: A tosse é um dos principais mecanismos de proteção dos pulmões frente a partículas indesejáveis lá existentes, infecciosas (vírus, bactérias por exemplo) ou não infecciosas (fumaça de cigarro, pó, poeira, pólen de gramíneas etc.).  Outro exemplo são os espirros, mecanismo de defesa das vias aérea superiores, frente a partículas não desejáveis.

3) Baby Online: Qual é a diferença entre tosse seca e tosse com catarro?

Dra. Rosana: Tosse seca é aquela desprovida de secreção (sem expectoração), ou também chamada tosse improdutiva. A tosse com catarro ou tosse produtiva, é aquela com secreção (criança “encatarrada”), ou seja, com produção de muco. Nos pulmões existem as glândulas brônquicas e quando algum material indesejado (vírus, bactérias, corpo estranho etc…) entra em contato com os pulmões, estas glândulas produzem muco.

4) Baby Online: O que deve ser feito quando os primeiros sintomas de tosse aparecerem? O que deve ser evitado?

Dra. Rosana: O responsável pela criança deve ficar atento aos sinais de alerta febre, tosse intensa, chiado no peito, “falta de ar” (“cansaço”), gemência, não aceitação de alimentos ou líquidos, rouquidão, palidez, cianose (ficar “roxo”), abatimento e prostração e se presentes, procurar um pediatra para avaliar e conduzir o caso.

O que fazer?

  • Não dê ou use remédios sem consulta médica.
  • Aumente a oferta de líquidos (água, sucos naturais), eles são os melhores “xaropes”, pois fluidificam o catarro do peito, facilitando, portanto a sua eliminação dos pulmões.
  • Não force a alimentação, a perda de apetite deve ser respeitada, oferte alimentos mais leves.
  • Pode-se também usar xaropes caseiros como agrião, alho e poejo são fluidificantes e expectorantes.

5) Baby Online: É recomendada a utilização de medicamentos para diminuir ou cessar a tosse?

Dra. Rosana: O uso sistemático e desnecessário de “remédios para tosse”, expectorantes, sedativos e mucoliticos, parece fazer parte da cultura brasileira e se mostra difícil de combater. A mãe precisa entender que a tosse é um dos principais mecanismos de proteção dos pulmões e evita que uma secreção contaminada da faringe atinja os pulmões. A tosse é o cão de guarda dos pulmões contra as pneumonias. Também é importante esclarecer aos pais que a tosse moderada, relacionada com gripe e resfriado, pode persistir por algumas semanas, mas não precisa ser tratada. O melhor expectorante que existe continua sendo “água”, ou seja, quanto mais hidratada a criança, mais fluida ficam as secreções e mais fácil de serem eliminadas. No entanto, a avaliação médica é sempre necessária para que através de um histórico do paciente, exame físico e alguns exames complementares se chegue a um diagnóstico, ou seja, a doença que tem como sintoma a tosse.

6) Baby Online: Quanto tempo a tosse demora a ir embora?

Dra. Rosana: Depende da doença que esteja causando a tosse. Em caso de resfriado comum 4 – 7 dias. Em caso de gripe de 1 a 2 semanas.

***

Esta foi a segunda parte da entrevista! Não deixe de acompanhar!!

***

Dra. Rosana Chieffe Monteiro –  CRM 695785

Membro da Sociedade Brasileira de Pediatria

Membro da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Professora Assistente de Pediatria da Universidade de Mogi das Cruzes.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: